terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Cambará do Sul - RS - Parte 2


Voltando a falar sobre esta bela cidade que está localizada na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, nos campos de cima da serra, o centro da Cidade é relativamente pequeno, tem a praça o museu e alguns comércios como hotéis, pousadas e restaurantes, também várias agências de turismo.
Na maioria das vezes que visitamos a cidade, jantamos na Pizza Retro, o ambiente é muito bom e a pizza é ótima, outras vezes jantamos no Restaurante e Lancheria da Regina que tem uns lanches muito bons com um preço bem acessível, uma curiosidade no Restaurante da Regina é que quem passa por lá deixa o seu registro em bilhetes, que são colocados sobre a mesa em baixo de um vidro, e claro nós também deixamos nosso registro.



Cachoeira do Tio França: fica a 3km da cidade, seguindo pela Estrada do Lageado, uma estrada de terra mas em boas condições e bem sinalizada, é fácil chegar ao Rancho Cabotiá onde está localizada a cachoeira, é cobrado 5 reais por pessoa para acessar o local(10/02/2016). Para chegar a cachoeira tem que percorrer uma trilha leve de aproximadamente 1,5km, quando estamos quase chegando na cachoeira passamos por um local incrível de natureza preservada, um legitimo túnel verde.
Não sei se é possível tomar banho nessa piscina natural que se forma na parte de baixo da queda, pois como não sei nadar não arrisquei entrar na água.



Na parte superior antes da queda principal da cachoeira tem um lajeado e uma queda menor de aproximadamente 4 metros.


A mesma estrada que leva até a cachoeira do Tio França, leva também para o Lageado das Margaridas, lugar onde ainda não tivemos a oportunidade de conhecer.

Cânion Itaimbézinho: Nome de origem Tupi Guarani, significa: pedra afiada. Fica localizado a 17 km, do centro da cidade, dentro do Parque Nacional de Aparados da Serra. A estrada é de chão batido, com muitos buracos e pedras. Essa formação rochosa existe a cerca de 130 milhões de anos. Sua extensão é de 5.800 metros, sua largura varia de 200 a 600 metros, sua profundidade é de 720 metros. A entrada no parque custa 15 reais por pessoa (10/02/2016), mas tem desconto para brasileiros o ingresso fica por 8 reais mais o estacionamento que custa 5 reais para carros, 10 para ônibus e 3 reais para motos, o local possui banheiros, espaço para piquenique, espaço cultural, etc...
Existe duas trilhas, uma de 3 km, que leva até as quedas e outra de 6 km, que vamos costeando os paredões.


Trilha do Vértice:É uma trilha leve, com cerca de 3 km.  Em menos de 1 hora, é possível chegar até a borda do cânion Itaimbézinho, na cascata das Andorinhas.




Trilha do Cotovelo: É uma trilha um pouco mais puxada, com cerca de 6.3 km. Em média levamos 3 horas para percorrê-la. Essa trilha nos leva até um mirante, onde temos uma visão geral do cânion. O vento forte que sopra e o chão que parece balançar, gera um certo receio, chegando a parecer que o chão vai desabar.



Cascata Véu de Noiva: É uma cascata linda e imponente.O rio perdizes desce as paredes rochosas, formando essa magnífica queda de 700 metros.




No parque existe também uma terceira trilha, a do rio do boi, que é uma trilha de nível muito difícil e tem que ser feita com um guia, é uma caminhada por dentro do canyon,  mas o acesso é pela cidade catarinense de Praia Grande, estamos pretendendo fazer esta aventura, assim que fizermos eu conto aqui no blog.  

3 comentários:

  1. Esse lugar é mágico. Sou suspeito para falar, pois considero a melhor cidade do RS e nunca vou cansar de ir até lá. Se vc nunca foi, olhe e veja o que está perdendo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Lugar mágico, obra d Deus....vale apena ir.

    ResponderExcluir
  3. Lugar mágico, obra d Deus....vale apena ir.

    ResponderExcluir